Postado em 27/04/2017

Programa realiza ações de combate ao trabalho infantil

Equipe do Redesenho do PETI visita mercado público.

placeholder+image

 A prefeitura municipal, através da secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania  e o Programa Redesenho do PETI realizaram Visita ao Mercado Central com o objetivo de informar, sensibilizar e mobilizar os comerciantes, feirantes, açougueiros e as populações da zona urbana e rural que o Trabalho Infantil é Crime,  salvo na condição de aprendiz.

De acordo com o censo do IBGE/2010 na cidade havia pelo menos 400 crianças e adolescentes trabalhando em regime de exploração.

Desde 2013,  início da gestão do prefeito Gil Carlos Modesto a secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania  juntamente  com as outras secretarias municipais tem lutando pelo fim da exploração de mão de obra infantil no território do município, por entender que a criança que trabalha deixa de estudar, ficando assim incapacitada e sem qualificação para atuar no mercado de trabalho formal na idade adulta, fica sem garantias previdenciárias na velhice e há ainda riscos de serem aliciados para o tráfico e a venda de entorpecentes.

A criança ou o adolescente que trabalha fica longe da família e isso facilita o acesso ao aliciamento e a marginalidade, além de desenvolver várias doenças como surdez quando submetido a barulhos intensos, problemas de coluna quando pega excesso de peso, doenças respiratórias quando inala fumaça ou poeira e ainda riscos como mutilação de mãos e pés quando trabalha com objetos cortantes.

Há estas e tantas outras razões para que a sociedade se conscientize quando aos malefícios do trabalho infantil.

Sabemos que não devemos criar crianças e adolescentes ociosos e sem limites, ao contrário, a família deve educar seus filhos desde a mais tenra idade a participar dos afazeres de casa em regime de colaboração e educação, a família deve impor limites as crianças e jovens, esta  com certeza é a fórmula  que devemos seguir ao educar nossos filhos, pois serão cidadãos de bem, comprometidos e responsáveis consigo mesmo  e com o próximo.  

Para a coordenadora do Redesenho do PETI Lucélia Lacerda no município só é possível combater o trabalho infantil quando todos juntos de conscientizaram que isso não traz nada de positivo. “ Só construiremos uma sociedade mais justa e igualitária garantindo os direitos de nossas Crianças e Adolescentes. Ajudem-nos a combater o Trabalho Infantil denunciando, apontando famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade, que assim podemos trabalhar juntos para  proteger nossas crianças e inseri-las nos programas da secretaria”. Finalizou.

Trabalho infantil é um tema que sempre provoca muita discussão mas, no final, a verdade é uma só: criança não foi feita para trabalhar.

#ChegaDeTrabalhoInfantil

 

 

Comente »