Postado por: em 12/04/2017 10:04:11

Imprimir

Seminário Municipal mobiliza sociedade para combate ao abuso e exploração de menores

placeholder+image

A lei garante a proteção e a sociedade ajuda a combater.

Aconteceu na noite desta terça feira (11) no auditório do IFPI – Campus São João do Piauí o II Seminário municipal de mobilização para a campanha de enfrentamento ao abuso e  a exploração  sexual contra crianças e adolescentes. O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do adolescente – CMDCA   traz o debate para a sociedade,  o poder público e as  instituições se posicionarem  a respeito. É preciso romper com o pacto de silêncio que encobre as situações de abuso e exploração contra crianças e adolescentes. Não se pode ter medo de denunciar. Essa é a única forma de ajudar esses meninos e meninas.

Em nosso município a Rede de proteção à criança e ao adolescente funciona de forma articulada e organizada, mas ainda cabe as famílias fazerem a denúncia, o poder público contratar especialistas para exames específicos e a justiça punir os agressores. Estas foram algumas das questões debatidas durante o seminário.

A presidente do CMDCA Eulália Oliveira emocionou – se ao falar dos casos que são acompanhados em São João e como a campanha Faça Bonito  tem contribuído para reduzir e punir os casos de abuso e exploração de menores” Queremos chamar a todos vocês para debaterem essa questão nos meios aos quais estão inseridos, ajudar a combater mesmo a violência e o abuso sofrido por nossas crianças”. Disse a presidente.

A palestrante  da noite   Luciana Evangelista  é assistente social da SASC e membro do conselho estadual da criança e do adolescente, explicou as diferenças entre abuso, exploração e violência sexual, as tipologias,  as contravenções  e as consequências do abuso sofrido pela criança para ela mesma e para a sociedade. A conselheira explicou que a maioria dos casos de abuso são praticados por quem também foi abusado na infância e adolescência, perpetuando assim um ciclo de violência, miséria e abandono. Para Luciana é preciso que as famílias criem vínculos com seus filhos, observe de perto, esteja atento, pois os abusos mais de 80% deles são cometidos nas relações intrafamiliares. “É preciso  ser mãe, ser pai, ser amigo do seu filho, da sua filha, é preciso criar lações de amor e confiança”. “ Os profissionais também podem observar o comportamento da criança e do adolescente vítima pois ele tem um comportamento triste ou violento, arredio, solitário, com marcas no corpo, e vários outros problemas físicos, afetivos e sociais, é só observar e procurar o CRAS, o CREAS ou Conselho tutelar”. Concluiu a conselheira de direitos Luciana Evangelista.

O presidente do Grêmio estudantil do IFPI e militante do movimento estudantil Mateus de França  disse que as mobilizações em defesa das crianças e adolescentes são de suma importância. “ Conscientizar é a forma mais eficiente   e eficaz  para reverter a situação de exploração e abandono a que crianças e adolescentes são vítimas. É preciso que as políticas de preservação e valorização para com nossas crianças se efetive”. Destacou Mateus. 

O Diretor  de proteção social especial da secretaria municipal de desenvolvimento social e cidadania   José Alves de Lavor  agradeceu a todos os profissionais que atenderam ao convite, fez alguns encaminhamentos para que as intuições incluam no seu dia a dia de trabalho a campanha de enfrentamento a violência sexual contra crianças e adolescentes.

Participaram do seminário:  representantes do CRAS, CREAS,  SCFV, secretarias municipais de administração, desenvolvimento social,  educação,  pelotão mirim, maçonaria, ong EcoVida, SINTE,  SESC, IFPI, empresas ARCADIS E ENEL GREEN PAWER, grêmio estudantil do IFPI e outras.  

 

 

 

Comente

Rádio Online

+ Veja Mais

13/09/2013

Programa Bom Dia Sanjoanenses 02