Postado em 02/12/2017

Parque Solar Nova Olinda entra em operação na região de São João do Piauí

Inauguração aconteceu no dia 28 de novembro

placeholder+image

O maior parque de energia solar da América Latina, instalado nos municípios de São João do Piauí, Brejo e Ribeira do Piauí, denominado Nova Olinda, foi colocado em operação no dia 28 de novembro de 2017 pela  Enel Green Power, empresa italiana responsável pela implantação e pelo gerenciamento do empreendimento fotovoltaico, construído numa área de 690 hectares (correspondente a cerca de 700 campos de futebol), com quase um milhão de painéis solares e capacidade para produzir 600 GWh de energia limpa por ano.

A Enel venceu o leilão realizado em 2015 e teve dois anos para construir e iniciar a operação do Parque, concluído em 14 meses, para a obra o governo do Estado contribuiu com R$ 80 milhões, por meio de incentivos fiscais e a empresa aportou US$ 300 milhões, cerca de R$ 1 bilhão. No processo de construção do Parque Nova Olinda, foram gerados 1.700 empregos diretos na região e 5 mil indiretos, conforme dados apresentados pela companhia.

A Solenidade de inauguração foi realizada no Parque em  Ribeira do Piauí e contou com a presença do Governador Wellington Dias (PT), do Presidente Global da Enel, Antonio Cammisecra, do Presidente da Enel no Brasil, Carlo Zorzoli, além de outros gestores da empresa italiana, dos Prefeitos de São João do Piauí e Ribeira, Gil Carlos e Arnaldo, respectivamente, dos senadores Elmano Férrer e Ciro Nogueira, equipe de Vereadores de São João do Piauí, diversos gestores, populares e empresários.

O Nova Olinda possui 930 placas que se movem de acordo com a incidência do sol, instalados em uma área semiárida de 690 hectares, onde há grande incidência solar durante todo o ano. Segundo o governador Wellington Dias “O Piauí tem um potencial gigante, porque contamos com um sol constante, ventos fortes e o principal: os pontos de conexão”. Acrescenta o Governador. “O Piauí tinha um dos piores déficits de energia do país em 2003 e hoje o estado consegue suprir a própria demanda energética e ainda fornece energia para outras unidades federativas, por meio do Sistema Interligado Nacional (SIN), ou seja, um grande avanço que potencializa o desenvolvimento”, destaca.

Para o Prefeito Gil Carlos. “A construção do Parque Nova Olinda aqueceu nossa economia com a geração de diversos empregos e a elevação dos negócios comerciais em São João do Piauí, além disso, movimentou nossa cultura com o intercâmbio de todos nós, nordestinos, com alguns europeus, italianos e espanhóis. A região Nordeste e a região de São João entram no campo internacional de tecnologia e cultura’, afirma o gestor.

Em sua fala na inauguração do Parque Nova Olinda, o empresário italiano Carlo Zorzoli, Presidente da Enel no Brasil, empresa responsável pela execução e gestão do Parque, acredita que a conclusão do Nova Olinda marca a entrada definitiva da energia solar no mercado energético brasileiro. "Encontramos no Piauí as condições para implantar um projeto dessa magnitude. Quando as autoridades trabalham em parceria com a iniciativa privada, os resultados são bons frutos", destaca.

Para o Presidente Global da Enel Green Power, Antonio Cammisecra.“O Brasil está se tornando um exemplo para o mundo na geração de energia limpa, sobretudo por ser um país com enorme potencial para desenvolver a sinergia entre as fontes hidrelétrica, eólica e solar, destaca.

Potência e operacionalização

O Parque Nova Olinda é gerenciado pela empresa italiana Enel S.p.A por meio da subsidiária Enel Green Power Brasil Participações Ltda, o empreendimento fotovoltaico começou a funcionar em setembro deste ano, juntamente com o Parque Ituverara, localizado no município de Tabocas do Brejo Velho, na Bahia.

Toda a potência produzida no Parque é transmitida de sua subestação própria para a subestação da Chesf de São João do Piauí de onde é fornecida para o Sistema Nacional de Distribuição Elétrica, com capacidade para abastecer 300 mil famílias.

 

Redação: Zé Antônio Zãn 

Comente »

IPTU Online
Recadastramento Servidores
Novembro Azul